04 março, 2006

Filme : Everything is Illuminated


Sendo a estreia na realização de Liev Schreiber (uma cara bastante conhecida de inúmeros papeis secundários), este Everything is Illuminated é a adaptação do romance de mesmo nome de Jonathan Safran Foer (editado pela Temas & Debates em 2004, mas entretanto aparentemente esgotado).

A história é (pelo menos parcialmente) autobiográfica e conta-nos como Safran Foer (Elijah Wood) colecionador obsessivo de pequenos objectos relacionados com a sua família, foi à Ucrânia procurar a mulher que salvou o seu avô de ser executado pelos nazis durante a 2ª guerra mundial. Para esse efeito contrata uma empresa especializada em procurar familiares desaparecidos, tomando assim contacto com Alex (Eugene Hutz - vocalista dos Gogol Bordello - por ventura a única banda de Punk Cigano à face da terra) e o seu inglês macarrónico que aparenta ter saído directamente de um dicionário, sem qualquer espécie de formação sobre a correcta utilização das palavras, bem como o seu avô, e o seu cão, que serão os seus guias nesta viajem.

O filme é de um humanismo extremo misturando de forma brilhante o humor com o drama. A realização surpreende de forma muito positiva, para um actor de 2ª linha, Schreiber sabe muito bem o que faz, e é particularmente notável a forma como transmite emoção através de grandes planos das suas personagens. As interpretações também são notáveis, excepção feita a Elijah Wood que é apenas bom, continuando a basear as suas demonstrações de sentimento nos seus olhos (aqui ainda mais ampliados pelos óculos estilo fundo de garrafa que podem ver na capa).

Para variar tenho boas notícias em relação a possibilidades de se ver este filme por cá, dado ter estreia prevista para dia 27 de Abril. Recomendo vivamente a aquisição de um bilhete (e mais 1/2 dúzia para ofereçer aos amigos)... ( 4 / 5 )

1 comentário:

xá-das-5 disse...

butes. daki a uns dias já te digo.
:)