17 março, 2006

Disco : Émilie Simon - Végétal

Já tinha gostado muito dos albuns anteriores desta rapariga: o homónimo de 2003 que foi subtilmente considerado o 1º álbum de trip-hop francês pela imprensa desse pais, e a banda sonora do filme La Marche de l'empereur (A Marcha dos Pinguins na versão nacional) que apesar de não funcionar tão bem sem o filme (como quase todas as bandas sonoras), tinha ideias suficientemente originais para merecer escuta repetida, mas é com este Végétal, acabadinho de sair em terras francófonas, que Simon vem confirmar o hipotético lugar no meu podium dos artistas a seguir fanaticamente.

Filha de pai engenheiro de som e de mãe música, fez o conservatório e tocou um bocadinho de tudo (jazz, rock) até chegar à "Electrónica". Ou seja, facilmente se percebe que a pequena Émilie nasceu rodeada de música e para a música. E nota-se... este álbum está recheado de excelentes temas que são complexamente simples, ou seja, às primeiras audições parecem simples e delicados, mas com a repetição apresentam uma complexidade discreta mas impressionante. Recheado de ideias originais e inovadoras, como por exemplo a utilização do crepitar do fogo como elemento ritmico em Cendres, a electrónica utilizada torna-se praticamente orgânica, o que, junto ao facto de grande parte das letras falarem de plantas, justifica plenamente o título do disco. É um disco feito de contradições que consegue ser ao mesmo tempo muito moderno e muito clássico e juntar o romantismo a alguma frieza. Mas atenção que não é um disco imediato, só ao fim de algumas audições é que Végétal revela toda a sua beleza, merecendo assim uma abordagem paciente. Para mim já entrou directamente para a lista dos 5 melhores do ano...

Para não variar a edição por cá é muito pouco provável. Apesar de cerca de 1/3 ser cantado em inglês, os discos franceses raramente chegam fora dos países francofonos, em parte devido ao proteccionismo que fazem ao seu mercado musical... Mas pode ser que me venha a surpreender... Pelo sim pelo não encomendei a minha cópia directamente da origem. ( 4,5 / 5 )

6 comentários:

xá-das-5 disse...

Tal como tu, tb gosto muito desta senhora.
Só a conheci qdo vi os pinguins e logo tratei de me aculturar.
O homónimo é bem engraçado.
Vamos então ouvir este. :)
obrigado pela dica.

Bruno Taborda disse...

É pá! Até que enfim uma coisa em que estamos de acordo ;-)

xá-das-5 disse...

olha que a senhora é digna de cantar a minha musica. e mais não digo.

xá-das-5 disse...

estivemos de acordo em várias coisas. Principalmente no "pick up the phone" que ninguém percebeu excepto nosotros.

Bruno Taborda disse...

... até eu cantava a tua música (mas nunca no Festival da Canção - tinha que ser para aí no duche ou coisa do estilo) ;-)
De facto também dava jeito por cá novo disquito dos Notwist... Deixa cá ver o que andam a fazer... (pausa para ir ao google e ao allmusic)... Não encontrei nada e o site dos gajos é obnóxio de mais para descortinar alguma coisa...

xá-das-5 disse...

mas ele anda a fazer coisas a solo opu ncom outros músicos.

Qto à emilie, sim senhor, ganda disco.