06 março, 2006

Disco : A Naifa - 3 Minutos Antes de a Maré Encher

Devo começar por confessar que não gosto de fado, é genero que sempre me pareceu artificial e exagerado, e por isso sempre me deixou bastante distante. Talvez por esse motivo, aliado à falta de credibilidade que atribuía ao Luís Varatojo (ex-Peste & Sida e apresentador de televisão de fugida), o 1º álbum (Canções Subterrâneas de 2003) destes A Naifa passou-me completamente ao lado. Provavelmente o facto de não passar regularmente na rádio e na televisão também não deve ter ajudado... Por recomendação de um amigo meu, da última vez que fui à FNARC, meti os édefónes e pus-me a ouvir isto... e tive logo de o trazer comigo...

O som que A Naifa faz já foi apelidado de "fado alternativo" e "novo fado", mas para mim "trip fado" é uma definição mais próxima da realidade, dado juntar admiravelmente os ambientes soturnos do Trip Hop e do fado, o que faz imenso sentido, dado ambos os estilos terem forte ancoragem numa noção de tristeza e melancolia. Musicalmente a coisa é portanto impecável, com o tal do Varatojo a tocar muito bem e de forma pouco convencional a guitarra portuguesa, e o baixo de João Aguardela a "encher" o som. Mas é a voz de Mitó (Maria Antónia Mendes) que sobressaí do conjunto, com o espanto de versatilidade que vai de registos perto da declamação até ao fado mais tradicional.

Destaque ainda para os poemas, brilhantes em quase todos os temas e da autoria da nossa nova geração de poetas (Rui Lage, José Luís Peixoto, Adília Lopes, etc.), que deixam um travo amargo a desencanto, pontuado por vezes por algum cinísmo e ironia (principalmente no deliciosamente herege ).

Acho que foi a última vez que disse que não gosto de fado... Altamente recomendado apesar de uma ou outra faixa menos conseguida (Señoritas p. ex.)... Façam lá o favor de incentivar a produção de boa música Portuguesa e vão à loja comprar este CD... ( 4 / 5 )

9 comentários:

Ferrão disse...

Seguidor de A Naifa desde o Canções Subterrâneas foi com grande prazer que vi que tinha saído um novo álbum. Não se afastam do registo do primeiro álbum em reinvenções desnecessárias, e ainda bem. Para quê mexer em algo que resulta tão bem! Realmente trip fado parece-me muito bem. se gostas deste álbum tens de ir buscar o 1º ;)
E ao vivo são muito bons, vi-os no Santiago o Alquimista e espero ir vê-los em Maio!

Bruno Taborda disse...

Já fui buscar o 1º e também gostei, apesar de achar que gosto mais do 2º. Também queria comprar, mas na FNARC não havia (este pais é uma vergonha). Também estou a pensar ir vê-los em Maio no Forum Lisboa...

RGUMIERO disse...

Amigo... descobri seu blog por acaso e gostei muito, especialmente das indicacoes musicais e recomendacoes de filmes. (Uma pena q voce nao o atualize com mais frequencia)

RGUMIERO (BRASIL)

Bruno Taborda disse...

Amigo do outro lado do Atlântico... Obrigado pelo comentário, é sempre bom de saber que se está a fazer qualquer coisa que é do agrado dos outros.
Eu também gostava de o actualizar mais vezes, mas para isso precisava que o dia tivesse mais uma 4-5 horas para ter tempo para ver mais filmes, ouvir mais música e ler mais livros e assim encontrar mais coisas para recomendar ;-)
Infelizmente não posso viver do blog e por isso os meus tempos livres são bastante limitados... Talvez no futuro venha a ter alguns colaboradores que permitam uma actualização mais constante... o futuro o dirá...

xá-das-5 disse...

ora porra.
Conheço uma banda que reinventou o fado em 1997.....
e sem o artifício simplicista da guitarra tuga.

Bruno Taborda disse...

Ó Xá, estás a tornar-te um bocadinho previsível ;-) Quando eu carreguei no botão do post pensei para os meus botões que era inevitável tu amandares uma boca... Pelo menos já ouviste?

Ferrão disse...

"Também estou a pensar ir vê-los em Maio no Forum Lisboa..."

Encontramo-nos por lá então ;)

xá-das-5 disse...

tenho o 1º.
Este novo ainda não.
ora toma!
:)

Bruno Taborda disse...

Amigo Ferrão... Já vi os bilhetes à venda na FNARC... 15€...