09 janeiro, 2006

BD : The Fountain

Darren Aronofsky, de quem esta é a estreia em BD, tornou-se em apenas dois filmes (Pi de 1998 e Requiem for a Dream de 2000) num dos meus realizadores favoritos. É lógico que uma carreira tão curta não permite garantir que conseguirá manter o nível, mas comparações a David Lynch e Stanley Kubrick são uma constante por parte da imprensa... Infelizmente Aronofsky tem tido bastante azar com a mudança de século, esteve indicado como realizador para projectos de grande projecção como Batman Begins ou The Watchmen, mas sem conseguir o trabalho (provavelmente por falta de coragem das majors donas dos projectos), tentou fazer este The Fountain com Brad Pitt e Cate Blanchett, mas alguns desentendimentos com Pitt fizeram com que este desisti-se do projecto para filmar o Tróia, tendo o estúdio fechado de imediato a produção. Foi então que decidiu "ofereçer" o guião à Vertigo (o excelente inprint de temática adulta da DC Comics), tendo sido sugerido Kent Williams para a adaptação. À medida que as primeiras páginas de Williams começaram a surgir, Aronofsky apercebeu-se que o projecto era bom demais para ser abandonado e re-escreveu o guião por forma a que este fosse realizável por menos dinheiro. Poderemos assim ver a versão cinematográfica (agora com Hugh Jackman e Rachel Weisz) ainda este ano ou no início do próximo, mas o autor deixa claro que estamos perante duas interpretações muito diferentes da mesma história.

O livro é composto por 3 histórias paralelas e passadas em 3 tempos diferentes (conquista espanhola, tempos actuais e futuro) em que Thomas - a mesma personagem principal - tenta salvar a vida da mulher que ama. Não querendo levantar mais o véu digamos que estamos perante uma reflexão sobre o amor, a morte e a forma de a encarar.

Kent Williams é um daqueles artistas (juntamente com Dave McKean ou Bill Sienkiewicz)
que está mais próximo da pintura do que da banda desenhada tradicional, responsável por outras obras de enorme qualidade gráfica como Tell Me Dark, ou Blood: A Tale. As 166 páginas deste volume (com técnicas diversas) deixam a sua arte respirar e reinventar-se de uma forma espantosa e com enorme dinâmica.

Este The Fountain é assim uma obra profunda e sumarenta, que vale a pena descobrir. O que poderá não ser fácil: a única edição actualmente disponível é em oversized hardcover e custa 40 USD. Se por acaso alguma das nossas lojas da especialidade arriscar na compra de stock, será coisa para custar pelo menos 50 Euros e não acredito que seja viável uma edição nacional dada a extensão da obra. Os mais impacientes poderão sempre mandar vir pela internet, ou esperar uns seis meses pela edição mais económica em paperback. Eu por mim fico impaciente à espera do filme...

6 comentários:

xá-das-5 disse...

olha lá: eu tb gostei muito dos filmes. Mas perguntando-te uma pergunta que me perguntaste, ou questionando um questão que me questionaste, onde é que tens tempo para saber tudo isto?

xá-das-5 disse...

Caro amigogeek, estás linkado no melhor blog do mundo!!!!

Bruno Taborda disse...

Todo o conhecimento é virtual... E como tu sabes quem não sabe, inventa (ou rouba) ;-)

xá-das-5 disse...

;)

Ferrão disse...

Eu gostei muito do Requiem for a dream e a Vertigo edita a maior parte dos meus comics preferidos... Mas a 40 USD não há carteira de estudante que aguente, vou ter de esperar (ou juntar) para poder ler isto. Mas se já estava curioso, agora ainda estou mais.

Bruno Taborda disse...

Não percas MESMO!