27 julho, 2007

Séries: The Wire – A Escuta


Depois de muitos anos de travessia do deserto há, novamente, muitas séries de televisão que valem mesmo a pena ver. Mas não na televisão, claro! Esqueçam os horários inexistentes, os intervalos incovenientes e a espera semanal interminável e dediquem-se em exclusivo ao DVD.

Nos últimos tempos tenho consumido séries como se não houvesse amanhã, até parece que a época futebolística atravessa o intragável ”defeso”. Além das mais mediáticas como o Lost, 24, Nip/Tuck, House M.D., Prison Break, The Sopranos, Six Feet Under, etc., tenho visto muita coisa decente como o Rescue Me e o Deadwood, só para citar dois exemplos.

Nenhuma delas chega aos calcanhares, com boa vontade aos joelhos, deste The Wire – A Escuta. Com a chancela de qualidade da HBO, retrata as interacções entre polícias, criminosos e políticos na cidade norte-americana de Baltimore, salvaguardando sempre os diferentes pontos de vista. É aliás esse um dos aspectos fundamentais responsável pela excelência do produto. Não é o bem contra o mal, é a vida real.

Poderia ser catalogada como um “drama criminal”, embora esta definição peque por simplista. É muito mais que isso. O criador David Simon refere que, na prática, é sobre a cidade americana moderna, de como coexistimos juntos, de como a instituições nos afectam e de como há necessidade de fazer compromissos para que, bem ou mal, as coisas lá vão funcionando.

Realismo é a palavra de ordem, o que não significa que não dê para rir às gargalhadas em muitas ocasiões, pois, tal como a vida, não é só tragédia, também há comédia.

Despeço-me com um aviso à navegação: não dá para ver se estiverem cansados e de cérebro dormente e não dá para ver fora de ordem cronológica. Muitos eventos importantes ocorrem “off-screen” e como tal é preciso tomar extrema atenção aos diálogos. E não desmoralizem se nos primeiros episódios sentirem dificuldades com a linguagem, estrutura narrativa e imensidade de personagens, pois, asseguro-vos, a recompensa é deliciosa!

4 comentários:

Anónimo disse...

Listen Very Carefully, I Shall Say This Only Once: Your Critic Skills Suck!

Ervilha Escriba disse...

And do you?

Bruno Taborda disse...

Não ligues às bocas da reacção... Eu acho que estives-te muito bem... Mas as minhas Critic Skills também devem mamar...

Ervilha Escriba disse...

BT, obrigado por vires em meu auxílio, mas não te preocupes que sou uma ervilha de casca grossa.