06 dezembro, 2006

BD : Pride of Baghdad


Baseado numa história real sobre um grupo de leões que escapou do zoo de Baghdad durante os bombardeamentos Americanos de recente e triste memória, este Pride of Baghdad é uma fábula / parabula em que os animais falam uns com os outros na melhor tradição de La Fontaine. Escrito pelo grande Brian K. Vaughan (Y: The Last Man, Ex Machina, etc.) e ilustrado por um brilhante quase-estreante Niko Henrichon, foi editado há uns dois meses em formato de hardcover pela Vertigo (o imprint adulto da DC de que sou quase religiosamente fanático).

A história é triste e de uma simplicidade extrema, mas essa simplicidade só amplia o seu impacto. O desenho de Henrichon é de uma beleza fora do vulgar e assenta na história como uma pluma. A única coisa de negativo que tenho a dizer é que é curto. As personagens estão tão bem pensadas e caracterizadas que gostaria de passar mais algum tempo com elas...

Esta é simplesmente a melhor BD que li este ano, e recomendo-a a toda a gente. Esperemos que alguém por estas paragens faça uma edição como deve de ser...

94 comentários:

Carca disse...

Consta que o Vaughan vai agora escrever para o Lost... A coisa promete. Tentei procurar este livro no meu periodo sabático e não encontrei. Onde o compraste?

Bruno Taborda disse...

De forma geral faço pré-encomenda dos meus comics quase todos directamente dos EU. Já fiquei vezes de mais com buracos na colecção, para ainda me deixar "roubar" pelos dealers Portugueses...
Como este por enquanto só existe em hardcover, é natural que os suspeitos do costume tenham mandado vir poucos (se não mesmo nenhuns), dado o medo de depois ficarem com isto encalhado na estante. Podes sempre mandar vir pela Amazon.co.uk.

helder disse...

Não quero de modo algum fazer publicidade, mas já tive o livro na minha loja e tenho mais encomendados. Creio que não há que ter medo de pedir certos titulos que logo à partida sabes que são de bons autores e grandes editoras como a Vertigo que publica livros mais sérios e adultos.
Se tiveres curiosidade visita o nosso site.
www.shopsueycomics.web.pt

Anónimo disse...

Interessante...

Anónimo disse...

Mas parábola não está bem escrito...

Anónimo disse...

Gostei da tua descrição. Vou procurar o livro. Quando e se o encontrar vou lê-lo e depois volto.

Não gosto de anonymous. Prefiro oculto. Ou antes, oculta...

Bruno Taborda disse...

Cara Oculta, por estas paragens sou conhecido como o homem que dá mais erros por posta... Mesmo assim, mantenho a falta de vergonha e continuo a escrever... Quanto ao livro vale mesmo a pena procurar. Tenho um amigo meu que o comprou na FNAC do Chiado a semana passada, mas não sei se ainda há mais... Também podes sempre dar um toque ao nosso amigo Helder daqui de cima para ver se ele já tem stock...
Para a cura do anonymous, ou melhor é mesmo criar um registo no Blogger. Pode ser que até te dê vontade de criar um novo blog...

Anónimo disse...

OK. Mas aqui a oculta costuma perder-se por outros caminhos.
Gosto do cheiro do papel, mais do que do bater das teclas. Sim eu sei a importância das máquinas e blá blá blá...mas criar um blog??Nunca semelhante coisa me passou pela cabeça. É uma forma diferente de partilhar parece-me.

Tens filhos?

Bruno Taborda disse...

Tenho 2 filhotas... Uma com 7 e outra com 9... Como sou informático de vocação e profissão, cada vez menos uso o papel, mas compreendo perfeitamente o que estás a dizer... Em outros tempos tinha imenso prazer em utilizar canetas de aparo, e, ainda hoje, não há nada que substitua um bom livro ou uma boa revista em papel brilhante...
O blog tem a vantagem de ser facilmente acessível por toda a gente, não ter custos e dar pouco trabalho. E apesar de tudo há alguns que até devem servir pelo menos para distrair (ou não andarias por aqui, não é?)...

Anónimo disse...

Claro que é!! Mas eu nunca usei canetas de aparo!!(estou a brincar ou como se diz por aqui lol).
Só que me é difícil imaginar a minha vida sem livros. Sem net..enfim..não seria menos feliz.Eu acho. Para já estou a tentar ser mais feliz.

Oculta

Bruno Taborda disse...

Oculta,

Pois é: a felicidade é uma coisa que nunca se consegue ter por muito tempo, mas que vale sempre a pena tentar alcançar...

Anónimo disse...

Fiquei sem perceber se é uma perspectiva optimista ou pessimista da felicidade...

Oculta

Bruno Taborda disse...

Digamos que é uma perspectiva pessimista da felicidade, mas optimista para a vida ;-)

Anónimo disse...

E a vida consegue ser optimista sem felicidade???? Well well não digo mais nada...aborrecer quem me disse que eu posso ter um blog!!!
Ando a fazer deambulações pelos teus Blogs Amigos. Aceitam-se criticas?

Oculta

Bruno Taborda disse...

Esclarecendo: não acredito que seja possível (ou sequer positivo) ser constantemente feliz (exceptuando a utilização de drogas psiquiatricas fortes, que descaracterizam completamente a personalidade). Penso que não seria positivo, porque se fossemos sempre felizes não apreciariamos tanto a vida. Aliás, devem-se contar pelos dedos das mãos as vezes em que posso dizer que fui totalmente feliz. Acho que se deve viver a vida por forma a ter o máximo de felicidade, e para esse objectivo faço o máximo de coisas que me dão prazer: falar, ler, comer, ouvir, foder, etc. Se quiseres continuar a discutir este tema, proponho que o faças para o meu mail (disponível no meu perfil), dado não ter muito a ver com o post em questão... Apesar de este livro me ter dado muito prazer (mesmo sendo uma história triste).
Quanto aos Blogs dos amigos, são isso mesmo, Blogs de pessoas que conheço real ou virtualmente. Não se trata de uma selecção pela qualidade dos mesmos. Mas penso que criticas são sempre bem vindas para qualquer blogger...

Anónimo disse...

OK.


Oculta

Anónimo disse...

Olá. Só para dizer que experimentei e acho que correu bem. Criei o meu blog.
E pensarás tu: "Que criatura será esta?"

Oculta

Bruno Taborda disse...

Realmente estou cada vez mais intrigado... Só é pena não teres deixado o endereço para eu ir à procura de mais pistas ;-)

Anónimo disse...

Lá chegaremos...para já estou em período de reflexão e de algum trabalho.
Manias de quem gosta de se perder em caminhos novos mas que nunca vai descalça...Há quem defenda que se perde um pouco do sabor. Talvez..mas..ora aqui está um bom tema de conversa!
Talvez te envie um mail.

Oculta

Anónimo disse...

Bom Fim de Semana.

Oculta

Bruno Taborda disse...

Amiga,

Se calhar é melhor mudares a tua sig de Oculta para Envergonhada ;-)

Anónimo disse...

Se calhar é melhor é comprar um computador novo...já consegui estragar o que tinha... Ponho-me a inventar...Ainda estás receptivo a trocarmos ideias?

Oculta

Bruno Taborda disse...

Os computadores têm dessas coisas. Quanto mais dependentes nos tornamos deles, mas problemas conseguem arranjar...

Venham daí essas ideias para eu ver o que tenho por aqui para a troca ;-)

Anónimo disse...

Estava eu aqui a pensar:"Como é possível que eu não faça a mais pálida ideia do que ele está a falar?" enquanto lia os teus últimos comentários sobre os álbuns de 2007. Sim, eu sei, sou uma inculta. Mas nem uma sonoridade, uma imagem da capa, uma recordação longínqua.., nada? Trocar ideias? Eu diria mundos...

Oculta

Bruno Taborda disse...

Minha cara in/oculta,
Por muito Marciana que sejas, custa-me muito a crer que nunca tenhas ouvido falar no Nick Cave ou nos Blur. Eu sei que é de projectos paralelos que falo, mas estes artistas são bastante conhecidos. Mas afinal que raio de música é que tu ouves?

Anónimo disse...

Projectos paralelos! Gosto da ideia. Apesar de não conhecer... Tenho bom remédio...Que música é que eu ouço? Rodrigo Leão, por ex. E depois disto vais continuar a falar comigo?

Oculta

Bruno Taborda disse...

Claro que sim. Nunca obriguei ninguém a gostar das mesmas coisas que eu (o que não quer dizer que não tente influenciar)...

Anónimo disse...

Olá.Bom dia. Hoje vim visitar-te mais cedo. A estas horas já estás a funcionar ou tens horários paralelos? Ok. Piada parva. Passemos à frente... E vais tentar exercer a tua influencia sobre uma natural de Marte? Por acaso tens algum conhecimento sobre a cultura marciana?
(Ok.Outra piada parva.Deve ser da hora!)

Oculta

Bruno Taborda disse...

Eu estou sempre a funcionar, até em realidades paralelas ;-) e em Marte...

Para além das piadas parvas (que são sempre divertidas), tinhas mais alguma coisa para perguntar?

Anónimo disse...

Muitas!!E tu estás preparado para responder?? Quero saber tudo!!! (Acho que não vou dizer mais nada hoje.Não está a correr muito bem pois não?) A pior coisa que pode acontecer a alguém é achar que tem graça...De qualquer forma posso perguntar onde é que se houve essas músicas? No MP3 ou há alguma rádio que tb as conheça? (piada...)

Oculta

Bruno Taborda disse...

Estes discos especificamente é capaz de não ser fácil dado a maioria ainda não ter sido publicada (a não ser que tenhas acesso a cópias promocionais das editoras).

No entanto existem vários sites gratuitos de "rádio personalizada" em que podes indicar o nome de um artista e eles passam música desse artista só para ti (isto a internet tem coisas realmente maravilhosas). Destes sites recomendo o www.lastfm.com. Se fores na conversa vais ter de fazer o download e instalação de um pequeno software e a partir daí é só divertimento...

Será que te estou a pedir demais, ao insistir em que passes esta nossa conversa para o email? É que começo a estar farto de fazer scroll down para te responder...

Anónimo disse...

Claro que não é pedir demais e tens toda a razão. Só que o único mail de que disponho é o do emprego. Computador avariado lembras-te? Penso que até ao final da semana consigo ter o meu mail activo. Até lá achas que tens forças para o scroll down? Podemos retomar a conversa só para a semana se fôr melhor para ti.

Oculta

Bruno Taborda disse...

Ó Culta,

É claro que podemos continuar a conversa por aqui. Ponho talas no indicador da mão direita e fica tudo bem ;-)

Anónimo disse...

Tenho a dizer, desde já, que não faço downloads ilegais.Coisas de Marte...
De resto tudo bem. Estou receptiva a vêr até onde vais para me convenceres. Posso dizer que não vai ser fácil?

Oculta

Bruno Taborda disse...

Não te estava a propor nada de ilegal (que alguém me chame pirata se tiver coragem ;-). O LastFM é totalmente legal e não passa nenhuma música para o teu PC, só reproduz as músicas no momento (aquilo a que na giria informática se chama streaming.

Quando tiveres o software instalado, e dada a referência que deste do Rodrigo Leão, recomendo-te que começes pelo Patrick Wolf.

Está descansada que só vou até onde me deixares...

Anónimo disse...

Afinal, para quem dava tantos erros ortográficos (tu é que disseste) estás a portar-te muito bem!

Amanhã vou ter um dia complicado pelo que não sei se vou conseguir falar(?) contigo.

Vou tentar dizer olá. Sei que não é muito original mas é porque me apetece.

Tem uma noite cheia de sonhos.

Oculta

Bruno Taborda disse...

Normalmente em mensagens curtas eu esforço-me para evitar os erros... Mas nos textos mais longos tenho tendência a entrar em verborreia e por vezes não me apercebo...

Não tive nenhum sonho esta noite (pelo menos que me lembre) :-(

Fico-me por aqui à tua espera...

Anónimo disse...

Olá. Como prometido.
É sempre bom ter alguém à nossa espera...e fez-me lembrar uma canção lindíssima de Pedro Barroso...(é um cantor cá de Marte). Não é a tua onda eu sei mas asseguro-te que é muito bom ouvi-la.

Oculta

Anónimo disse...

Um doce fim de semana.

Bruno Taborda disse...

Então, esse computador? Já funciona?

Anónimo disse...

Não...Trabalhei no fim de semana e não consegui tratar desse assunto. Vou ter uns dias de férias para me mascarar...E aproveito para resolver o que me falta.
NIN???E isso é nome que se ponha seja ao que fôr? No meu tempo isso nem era não nem sim!LOL

É bom "lêr-te". O Prazer que pões nos teus momentos dá prazer a quem os partilha. Tem um bom dia...

Bruno Taborda disse...

Ainda te mascaras? Eu nunca tive jeito para tal, mesmo quando era miúdo. Era daqueles putos que se sentia sempre ridiculo mascarado, porque o fato era foleiro e dava-me um ar idiota... Só houve uma vez em que me mascarei daquele cão que tocava piano nos Marretas em que me senti mesmo a encarnar a máscara... É lógico que poderás responder que todos nós nos mascaramos um bocadinho todos os dias, o que é uma verdade absoluta...

Como deves ter percebido pelo resto do artigo, NIN é abreviatura de Nine Inch Nails (pregos ou unhas não te sei dizer), e normalmente no logotipo o segundo N é ao contrário... Pelas referências que tenho, não me parece muito provável que a música deles de diga muito, tirando eventualmente os temas mais calmos...

Essa do ser bom ler-me é dos melhores elogios que já me fizeram, porque o meu objectivo é mesmo passar às outras pessoas o entusiasmo que sinto pelas coisas de que gosto. Quer dizer que estou a conseguir...

Anónimo disse...

Claro que os adultos mascarados ficam sempre com ar de idiotas. A ideia é essa..O ridículo sempre nos fez rir mesmo que isso, por vezes, doa.Mas não é o caso do carnaval. Aqui é posta à prova a nossa capacidade de nos rirmos de nós próprios e, acima de tudo, de nos divertirmos sem espartilhos.

Se nos mascaramos todos os dias um bocadinho? Claro que sim. Mas eu não acho que isso seja mau. Fica sempre algo por descobrir. E isso só pode ser bom...

É óbvio que percebi que se tratava de abreviatura...sou ignorante não sou burra...estava a brincar...

E deixa-me dizer-te que escolheste bem a máscara porque o cão que tocava piano nos Marretas era uma figura fabulosa! Não tens fotos?

Oculta

Bruno Taborda disse...

Infelizmente não. Tenho muito poucas fotos de quando era miúdo. Mas lembro-me perfeitamente da máscara, que foi feita pela minha mãe e que tinha os olhos feitos com bolas de ping pong...

Agora peco pelo excesso... Tenho tantas fotos das minhas filhas que tenho sempre dificuldade em escolher as melhores...

Então e de que é que te vais mascarar este ano?

Anónimo disse...

Indía. Não de indiana. Mesmo daquelas dos filmes de cowboys!!

Porquê? Porque achei gira. Mas porque não quero que aches que me encontro internada como maluquinha deixa-me dizer-te que tenho uma motivação grande, o meu filho. Como deves calcular, as crianças adoram quando conseguimos chegar até ao Mundo deles. E o carnaval é uma ótima oportunidade.

Oculta

Bruno Taborda disse...

Compreendo...

Por acaso acho que as minhas miúdas já estão numa idade que gostam mais quando chegam ao nosso Mundo... Só querem é deitar-se tarde e telemóveis e leitores de MP3 e ver telenovelas e coisas do género... Más influências provavelmente ;-)

Anónimo disse...

Ginásio?? Ora aí está algo que eu gostava de ter coragem de fazer. É isso e saltar de pára quedas...e vais muitas vezes por semana?...

Bruno Taborda disse...

Parece-me que é preciso um bocadinho mais de coragem para saltar de pára quedas do que para ir ao ginásio ;-) Para ir ao ginásio o que faz falta é alguma persistência e uma pitada de masoquismo.
Se tivesse disponibilidade para tal ía todos os dias. Como não tenho, vou as vezes que posso, e que normalmente são 3...

Anónimo disse...

E o objectivo é? Razões de ordem estética...?

Oculta

Bruno Taborda disse...

Não achas que já estás a querer saber demais? Digamos que não é, absolutamente, por motivos estéticos... O que deixa apenas uma outra hipotese: motivos de saúde...

Anónimo disse...

Sorry. Não tinha qualquer intenção de ofender.

Anónimo disse...

Sorry. Não tinha qualquer intenção de ofender.

Anónimo disse...

Até repeti sem querer...Vou-me embora e só regresso 5ª feira. Se até lá tiver computador envio mail. Pode ser?

Oculta

Bruno Taborda disse...

Eu não fiquei ofendido! Nem sei porque ficas-te com essa ideia...

Boas férias e até breve (era fixe ter uma surpresa antes de 5ª feira ;-)

Anónimo disse...

Bom dia!!!E eu que até gosto de fazer surpresas! Mas não consegui. Estes dias foram demoníacos!! Com tudo o que o demoníaco pode ter de bom, claro.
Mas estou de volta. Para o bem e para o mal. E deixa-me fazer uma pergunta: Nunca lês, ouves ou vês nada em português??
Defendes a ideia de que o que é nacional não é bom?...

Oculta

Bruno Taborda disse...

Bem vinda! Já estava com saudades ;-)

Não defendo a ideia do que o que é nacional não é bom... É mais defender a ideia de que o que é nacional, raramente me interessa... Aliás se olhares para o histórico deste blog verás que já recomendei música (A Naifa) e literatura Portuguesa (O Jerusalem do Gonçalo M. Tavares)... Infelizmente grande parte dos meus favoritos são de facto internacionais... Mas pelo menos na música há muito mais coisas de que gosto: Clã, Rádio Macau, Dead Combo, The Legendary Tiger Man...

E depois tenho a paranóia de ler tudo na lingua original (o que posso - o Japonês por exemplo é capaz de ser um bocado difícil), o que por vezes me leva a falar de livros que não existem por cá... Mas o facto é que grande parte dos livros que tenho recomendado têm sido cá publicados alguns meses depois...

Anónimo disse...

Deixa-me dizer-te que não tenho nada contra o que não é português...Talvez o meu fraco domínio de outras línguas me dificulte uma maior aproximação ao original. Mas também sei que temos coisas nossas muito boas. E confesso que leio muitos autores cá do burgo. Sou fã de Saramago muito antes de qualquer prémio. A Lídia Jorge é simplesmente fascinante. O João Faria deve ser um óptimo companheiro de viagem. Inteligente, com um sentido de humor poderoso e homosexual. E se não páro por aqui não faço mais nada e sou despedida.

Também já tinha saudades.
Oculta

Bruno Taborda disse...

Confesso (envergonhadamente) que nunca li nenhum dos autores que referes... Do Saramago tenho lá dois ou três na pilha para ler, mas até ao presente há sempre coisas a que atribuo maior prioridade e por isso ainda não lhes peguei. Li algumas coisas do Lobo Antunes (que é amigo do meu pai), mas só gostei dos primeiros livros dele. Há outros autores que gosto ou gostei em tempos de ler: Rui Zink, Clara Pinto Correia (gulp!), Mário de Carvalho. Mas recentemente, só mesmo o Gonçalo M. Tavares é que me enche as medidas...

Há ainda um factor adicional: estou tão habituado a ler em lingua estrangeira, que ler em Português exije um esforço superior, principalmente no início do livro...

Anónimo disse...

Falas em português não? (estou a brincar...) O único livro que tentei ler em inglês foi o "Animal Farm" para, poucas páginas passadas, ir comprar o "Triunfo dos Porcos"! Há muitos anos!

Do Saramago, e para começar, aconselho-te o Ensaio Sobre a Cegueira. Se tivesse que escolher um era esse.

Oculta

Bruno Taborda disse...

Provando que sou um rapaz (muito) bem informado, foi precisamente o Ensaio Sobre a Cegueira que comprei na Feira do Livro aqui há um par de anos para me iniciar na obra deste senhor... O outro que tenho na pilha é o Todos os Nomes que foi uma oferta do meu sogro...

Anónimo disse...

Gostava muito de saber do teu sentir ao leres o Ensaio. Também li o Ensaio sobre a Lucidez mas...
Quanto ao Todos os Nomes também é um dos meus preferidos. O sogro gosta mesmo de ti.Lol

Bruno Taborda disse...

OK. Acho que afinal és tu que me estás a influenciar ;-) Prometo experimentar o Saramago a seguir ao livro que estou agora a ler...

Anónimo disse...

E que é..?

Bruno Taborda disse...

Mais estrangeirada... o House of Meetings do Martin Amis, que por acaso é um dos meus autores favoritos de todos os tempos...

Anónimo disse...

Olá. Bom dia!!!

E a estrangeirada tem tradução em português?

Bruno Taborda disse...

Esta ainda não porque é muito recente. Mas se quiseres experimentar um livro do Amis, ele tem alguns cá editados:

Money
Editorial Teorema
ISBN 972695463

Koba o Terrível
Editorial Teorema
ISBN 9726955521

Há mais uns quantos, mas não são tão bons como estes...

Outras Estrangeiradas por cá editadas que recomendo muito:

Kafka à Beira-Mar
Haruki Murakami
Casa das Letras
ISBN 9724616460

O Acto de Amor do Povo
James Meek
Dom Quixote
ISBN 9722029185

As Loucuras de Brooklyn
Paul Auster
Edições ASA
ISBN 9724146340

Anónimo disse...

Já tomei nota...

Reparei que no teu perfil dizes ser do signo Virgem. Pode-se saber qual o dia de Set?

Bruno Taborda disse...

Dia 7...

Não me digas que também és Virgem ;-)

Anónimo disse...

Quem diria!!

Dia 12...

Bruno Taborda disse...

Gosto muito de virgens...

;-)

Já só falta saber a diferença em anos... Mas parece que é feio perguntar...

Anónimo disse...

Já há poucas...

Quanto à idade...o que é que te parece?

Bruno Taborda disse...

Ora, vamos lá a ver se não me espalho ao comprido... Segue o meu raciocínio porque assim percebes as minas razões e (em princípio) não ficas ofendida se falhar por muito...

1) Tens um miúdo pequeno, o que te coloca estatisticamente na casa dos 25-45.

2) Pelos teus gostos músicais (em especial o obscuro Pedro Barroso) e literários, diria que estás na década superior deste intervalo.

3) Por instinto coloco-te acima dos 40.

4) Como no meio é que está a virtude, aponto para os 42...

Fiquei muito longe? Ou será que tenho prémio ;-)

Anónimo disse...

O raciocínio não está mal...

Nunca me ofenderias. A idade é algo com a qual eu convivo muito bem. É a minha vida e seria incapaz de a tentar camuflar. Sinto pena dos infelizes que não se gostam por clara incapacidade de amar. Limitam-se a exercícios egocêntricos ou, pior, vegetam em função daquilo que os outros querem. Uf!
Tenho 44.

Anónimo disse...

Obscuro??????

Bruno Taborda disse...

:) Falhei por pouco...

A idade de facto é um conceito muito relativo... Eu por exemplo, apesar de estar perto dos 40, continuo a ver-me como um "miúdo". E conheço pessoas mais novas do que eu que me parecem (não só no aspecto, mas principalmente na forma de estar) bastante mais velhas comparativamente.

Chamei nomes ao teu amigo Barroso, só pelo facto de não o conhecer. Afinal tem uma entrada na wikipedia e tudo... Enfim, tenho a mania que conheço tudo...

Anónimo disse...

Bem, o meu filho já me chama cota... Ao contrário de ti não me sinto "miúda" mas os homens são "miúdos" até muito tarde...às vezes até sempre...Como é que eu me sinto? Viva. Gosto de aproveitar todos os momentos bons(e esta realidade é tão vasta!) e porque sou optimista acredito que estes lugares comuns são verdadeiros.

E costumas chamar nomes a tudo o que não conheces? Assusta-te o desconhecido? Ou o facto de não saberes se existe?

Bruno Taborda disse...

Concordo contigo. É verdade que grande parte dos homens são infantis até muito tarde. A grande diferença é que a grande maioria nem se apercebe disso ;-)

Normalmente só chamo nomes às pessoas de quem não gosto... No campo na música é que acho sempre estranho não conhecer alguma coisa porque, para além da catrefada de coisas obscuras de que gosto, tenho um "negócio" de venda de discos de colecção com uns amigos, o que me leva a estar familiarizado com quase tudo...

O desconhecido existe e é um dos meus melhores amigos! Andei com ele na escola e iamos a pé para casa juntos todos os dias ;-)

Anónimo disse...

"Sou igual às pessoas altas só que por menos tempo"

Obrigada. Gosto mesmo muito de descobrir coisas boas. E conheci o Senhor Valéry durante a hora de almoço. Estava sózinha e foi uma excelente companhia.

Bruno Taborda disse...

Estou cheio de inveja! O prazer de descobrir o bom do Valéry nunca mais se repete...

Deves ter tido de facto um excelente almoço ;-)

Anónimo disse...

Muito bom. Um dia de sol como este convida a uma esplanada virada ao mar. Mas não deu tempo. Ainda bem. Se tivesse dado não teria conhecido o Senhor Valéry. E não teria aprendido que o truque é andar vestido de luto. Para atrair a alegria!

Anónimo disse...

Muito bom. Um dia de sol como este convida a uma esplanada virada ao mar. Mas não deu tempo. Ainda bem. Se tivesse dado não teria conhecido o Senhor Valéry. E não teria aprendido que o truque é andar vestido de luto. Para atrair a alegria!

Bruno Taborda disse...

Esplanada virada ao mar à hora de almoço? A isso é que chamo qualidade de vida... Onde é que trabalhas para ter direito a tais regalias?

Anónimo disse...

Ora aí está a diferença!! Não importa onde eu trabalho mas sim onde eu quero almoçar!! E podes ter a certeza que se eu quiser mesmo almoçar virada para o mar eu almoço. E, afinal, não é tão difícil assim. Trabalho em Lisboa e a Marginal aqui tão perto...

Não quero crer que nunca o fizeste!!!

Bruno Taborda disse...

Desculpa lá só responder agora, mas ontem tive um dia muito complicado...

Como tenho o horário de almoço limitado e não conduzo (mais explicações aqui: http://contraculto.blogspot.com/2006/02/o-desafio.html), é difícil fazer grandes deslocações à hora de almoço...

É verdade que já fiz um ou dois almoços a olhar para o mar, mas foram sempre promovidos pela minha chefia...

Anónimo disse...

Olá. O senhor Valéry já tinha perguntado por ti imagina! Calma - disse-lhe eu - a vida dele não é isto! Pode estar cansado do scroll down..
Sabes que não percebi bem porque é que não conduzes? Um dia explicas melhor. De qualquer forma, depois do que li fiquei a conhecer-te um pouco melhor(?). E diverti-me.
Mas olha lá a vida é estar deitado no sofá a fumar? Pelo menos numa cadeira à beira mar..

Bruno Taborda disse...

Aquela afirmação era mais uma "figura de estilo" do que uma "filosofia de vida". De facto o ideal é uma varanda com vista para o mar acompanhado por um bom livro... O sofá está associado aos filmes, pelo que também tem coisas positivas... Os cigarros é que não têm nada de positivo (já deixei + ou - de fumar desde que escrevi o post)...

Anónimo disse...

Claro que o sofá tem coisas positivas. Não pode é ser permanente. Aliás, só as coisas que não são permanentes nos satisfazem. As outras amparam-nos. Para que possamos ter força de vontade para deixar de fumar por exemplo...

Anónimo disse...

Espero que já tenhas lavado a cara...porque só te quero desejar um bom fim de semana.
Depois me contas como correu.

Bruno Taborda disse...

Olha que não era eu que precisava de lavar a cara (os homens "a sério" não precisam dessas coisas)... Era a minha inspiração...

Como vou e volto de comboio, e porque estou quase a acabar o livro do Amis, sou capaz de começar a ler o Saramago este fim de semana. Deseja-me sorte ;-)

Bom fim de semana para ti também...

Anónimo disse...

Já percebi que levas a sério tudo o que eu digo...claro que os homens "a sério" não precisam dessas coisas...

Desejo-te boa sorte? Dou-te é os parabéns por finalmente tomares contacto com o melhor que existe no que respeita à capacidade de alguém passar para nós, de forma tão fascinante, a sua visão do Mundo e das pessoas.

Digo-te mais. Aproveita bem. Não vais ter outra oportunidade de ler o Ensaio pela primeira vez.

Anónimo disse...

Olá.

Como é que estamos com o Saramago?

Bruno Taborda disse...

Oi,

Penso que o Saramago ainda está vivo e a viver em Espanha ;-)

Respondendo a sério: estou a avançar devagarinho (não tenho tempo para mais), já li cerca de 1/6 do livro e estou a gostar muito. Opinião mais completa, só mesmo quando chegar ao fim...

Anónimo disse...

É bom saber que estás a gostar muito! Estava muito curiosa sobre a tua opinião.

Recebeste a minha msg?

Bruno Taborda disse...

Haaaaa... Foste tu!

Estava a meio de uma reunião, achei muito estranho e nem associei... Aliás eliminei o SMS de imediato porque tinha medo que tivesse algum vírus ;-)

Olha, como pelos vistos só consegues aceder ao mail do Sapo em casa, vou-te mandar um convite para o gmail... Ainda não desisti de me ver livre do scroll down...